Home Data de criação : 09/10/11 Última atualização : 11/10/17 11:54 / 16 Artigos publicados

***** Dicas para aliviar os pés  (Como escolher minha sapatilha de ponta...) escrito em quinta 15 outubro 2009 08:55

Se você é uma bailarina normal, já deve ter sofrido bastante com os pés. São calos, unhas encravadas, bolhas e mais uma porção de coisas que povoam os pesadelos da gente. Aqui estão algumas dicas para aliviar estes pequenos problemas.

 

* Você voltou daquele ensaio de três horas ininterruptas e não aguenta nem mesmo andar direito. Seus pés estão mais cansados que você. Coloque-os numa bacia com água quente (mas não queimando!!!) com bastante sal grosso, e repouse os pés ali até a água esfriar. No outro dia eles estarão até sorrindo pra você.

 

* Xiiii.... dançou demais na ponta e aquela unha chata do dedão encravou? Por favor, eu não estou louca, o melhor remédio é passar na unha um chumaço de algodão embebido em produtos desinfetantes como Pinho Sol. As substâncias ativas irão eliminar os germes que formam o pus totalmente. Em alguns dias você poderá cortar a unha e ajeitá-la para que isso não ocorra novamente, e sem dor.

 

* Algumas pessoas têm as unhas fracas, finas, e depois que elas caem uma vez, nascem geralmente mais fracas ainda. Aplique um esmalte base fortificante, que vende em qualquer supermercado, para que as unhas tenham um pouco mais de resistência.

 

* A unha ficou preta? Sinal que vai cair. Não faça nada, ela não vai doer enquanto você não forçar a queda.

 

* Um bom tempo passou e aquela unha preta rachou e quebrou? Pode cortar a parte preta e você irá ver que uma nova unha se formou por baixo durante esse tempo. isso acontece porque a unha que está preta não lhe serve mais, e o nosso organismo é tão perfeito que percebe isso e cria essa nova protejê-lo.

 

* Se a unha rachou sem ficar preta, atenção: Eu não sei se isso é correto, mas em mim é o que acho melhor de fazer. Não corte. Enquanto você puder segurá-la no lugar, melhor. Isso dará tempo para a unha nova crescer. Cuidado para não colocar esparadrapo sobre ela e na hora de retirar arrancar a unha junto. Se você cortá-la logo, vai ficar com o dedo bem sensível, e será mais doloroso subir nas pontas dos pés. A rachadura pode crecer, mas eu não estou nem aí. Prefiro continuar dançando sem dor a ter que ficar um tempo sem usar sapatilhas de ponta.

 

* Calos são um problema. Existem calos secos, calos de sangue... Calos que doem muito e outros que não doem nada. Para eles recomendo alguns produtos que podem ser encontrados em supermercados que aliviam a pressão sobre os calos, evitando que eles fiquem piores e estourem. São produtos da linha Scholl é, que tem uma grande variedade no tratamento de pés. Mas se você anda meio dura para comprí-los, e deve dançar de todo jeito nas pontas, coloque um pouco de algodão por cima do calo, que não faça muito volume, e prenda no dedo com esparadrapo. Se o calo ainda não secou , recomenda-se colocar um  pé, antes de calçar a ponta. Eu não me recordo o nome desse produto, mas se vocês perguntarem numa farmácia, eles certamente poderão informar.

 

permalink

***** Prepare o seu pé!  (Como escolher minha sapatilha de ponta...) escrito em quinta 15 outubro 2009 08:54

Antes de calçar a sapatilha de ponta você precisa estar aquecida. Imagina se dá uma câimbra nos dedos minutos antes de você dançar? E olha que isso pode causar danos sérios. Alguns exercícios são importantes para deixar o pé totalmente aquecido e pronto para a batalha.


Você pode começar alongando a panturrilha e a virilha, juntamente com os braços. Agora aqueça o peito do pé e os dedos da seguinte forma: sente com a coluna ereta (apoiada pelas mãos atrás) e as pernas flexionadas juntas. Vá esticando o pé que está totalmente relaxado, passando para meia ponta e depois para ponta, sem sair nem um pouco do chão. Faça essa seqüência por quinze vezes. Depois faça mais 15 vezes só que levantando do chão. Faça essa mesma seqüência mais uma vez.

Ainda sentada, estique as pernas paralelas juntas à frente. Vá agora decompondo o pé mais uma vez, só que sem mexer a perna. Faça uma rotação do pé: estique a ponta e vá lentamente fazendo 'flex', passando pela meia ponta. Vá abrindo o pé en dehors e volte à posição inicial decompondo bem o pé. Faça isso 10 vezes en dehors e 10 vezes en dedans.

Tente agora, ainda nesta mesma posição, com os pés em 'flex', ir fazendo uma rotação apenas nos dedos, sem mexer de jeito nenhum o peito do pé. Vá baixando do mindinho, até o dedão em cano, Isso exige um pouco de coordenação motora =) Faça isso 10 vezes do dedinho pro dedão e 10 vezes do dedão pro dedinho.

Agora deixe os dois pés 'flex' à frente, com a perna esticada. Deite sobre a perna e pegue a ponta do pé, alongando assim a panturrilha. Passe um bom tempo aí. Depois faça bastante relevés, uma série de lentos, decompondo bem o pé, e outra de rápidos, para a agilidade.

Coloque os esparadrapos corretamente nos dedos. Cuidado para não ficar aparecendo nenhum pedaço de esparadrapo pela meia depois que você calçar a sapatilha. Ajeite bem a ponteira e calce a sapatilha. Teste agora os relevés com as pontas, na mesma maneira como você fez de meia ponta. Pelo menos os seus pés já estão aquecidos para as pontas.

permalink

****Dicas para iniciantes na ponta....  (Como escolher minha sapatilha de ponta...) escrito em quinta 15 outubro 2009 08:53

Estas são algumas dicas preciosíssimas para pessoas que iniciarão o trabalho com sapatilhas de ponta em breve. Siga passo a passo as instruções, e muito dificilmente você vai se arrepender de subir nas pontas. Aconselho a estas de primeira viagem que  não deixem de dar uma passada na Sessão 'Sapatilhas de Ponta', que é de um valor utilitário enorme. =)

----- ----- ----- -----

1. O primeiro passo consiste em proteger os dedos bem, para que não fiquem doloridos nem machucados. Portanto, neste processo você precisará de esparadrapos (algumas pessoas usam fitas para fralda de nenê, o que não aconselho pois já as usei e comprovei que elas descolam e saem do lugar; outras também colocam band-aids nos dedos, o que sai muito caro, mas em compensação protege bem). Corte pedaços pequenos e grude sobre os dedos do pé. Não enrole todo o dedo, pois assim ele fica sem movimento. Se você tem unhas fracas, coloque esparadrapo também sobre elas, principalmente sobre os cantos das unhas (onde há maior probabilidade de machucados).

2. A sapatilha de tamanho perfeito é também aquela que lhe proporciona um desenvolvimento perfeito. É preciso que se compre a sapatilha no tamanho ideal, nem maior nem menor. Sapatilhas desproporcionais machucam seus pés e podem causar danos que talvez você tenha mais tarde dificuldade em reparar.

3. É necessário proteger os dedos das dores da ponta, mas é impossível eliminar todas! Não se engane enchendo seus dedos com ponteiras de pano. Elas vão ocupar na sapatilha o espaço que era para seus dedos ocuparem, prejudicando o desenvolvimento do mesmo. Você pode também utilizar ponteiras de gel ou silicone, que segundo informações, são muito boas.

4. Não use as sapatilhas daquela sua prima que abandonou o ballet. Se já calçadas, elas já adquiriram o formato do pé de dela, e certamente você tem um formato de pé diferente, o que merece uma atenção especial.

5. Preste atenção em suas unhas. Alguns dias antes do trabalho nas pontas, corte-as bem. Unhas mal cortadas ou feitas no mesmo dia da aula podem encravar na carne. Verifique se o canto da unha não está pontiagudo.

6. Não puxe muito a cordinha de sua sapatilha. Isso vai apertar o seu tendão de Aquiles, que precisa estar alongado durante o trabalho. Se mesmo sem puxar a cordinha você sente o seu tendão esprimido, proteja-o com o esparadrapo.

7. Amarre bem as fitas de sua sapatilha de ponta, mas tome cuidado para não apertar seu pé. Para isso, faça-o com o pé estendido no chãos. Verifique se as costuras estão bem presas e se o nó foi bem dado e escondido (se não conseguir, tente esconder com um grampo de cabelo). 

8. Preste sempre atenção nas condições de uso de suas sapatilhas. Veja se a palmilha não está muito flexível, se o cetim da plataforma está rasgada ou se quando você dança sente os dedos rodarem no chão. Se você percebeu que sua sapatilha apresenta essas características, é a melhor hora para você adquirir outra (o mais rápido possível). Sapatilhas muito gastas prejudicam o desempenho nas ponta em todos os aspectos. 

----- ----- ----- -----

permalink

***** A Costura: Fitas e Elásticos  (Como escolher minha sapatilha de ponta...) escrito em quinta 15 outubro 2009 08:52

Antes de mais nada, leve suas sapatilhas para serem checadas por sua professora. Pode ser que ela não concorde que a sapatilha seja aquela. E se você já tiver costurado as fitas e elásticos nela, não poderá haver troca. Também não trocarão as sapatilhas se elas apresentarem algum sinal de uso. Não use a sapatilha dentro de casa sem antes a aprovação da professora. Isso é muito importante.

Vamos agora à costura. Você precisará de fitas e elásticos. Eu soube que as fitas e elásticos devem ser da cor da meia a ser usada, para que assim não apareçam de longe aos olhos dos espectadores. É preferível uma fita mais larga, para dar mais apoio e segurança ao calcanhar. Uma fita mais fina dá ao pé uma linha menor e uma fita muito larga em bailarinas de pernas e pés pequenos fica muito esquisito. São necessários quatro pedaços de fita. Em mim, uso aproximadamente 50 cm em cada uma.

Quando eu iniciei nas pontas, utilizava quatro pedaços de elástico, dois em cada pé, para dar mais apoio. Mas com o tempo, fui colocando apenas um em cada pé, na altura do calcanhar, que é melhor do que o elástico da altura da costura da fita.É aconselhável que o elástico do meio do pé seja mais grosso, e o do calcanhar seja mais fino, mais delicado.

Antes de seguir esta técnica de costura, pergunte para sua professora se esta é a que ela quer. É mais aconselhável seguir as instruções do professor, mas se este não tiver preferência, pode seguir esta mesmo. Comece fazendo uma marca na sapatilha. Dobre a parte de trás para dentro e coloque uma caneta ou lápis dentro de uma fenda lateral e trace um risco. Faça o mesmo com o outro lado. Este risco será onde se colocará o meio da fita. Costurando a fita 'torta' quando você for amarrá-la a seu tornozelo, ela já estará no caminho certo para o cruzamento. Deixe um pedaço da fita dentro da sapatilha e vá costurando. Faça-o bem reforçado, dos dois lados. Tenha cuidado para não costurar sobre a 'cordinha' da sapatilha. Não aprofunde muito a costura, ou seja, não perfure o cetim, só o pano de revestimento do sapato. Se sua sapatilha não tiver este pano, faça as costuras pequenas e fortes, de maneira que não sejam vistas do palco.

Cuidado com a 'cordinha'. Se ela for um elástico, pior ainda, porque se você se arrepender por ter apertado muito, vai ser difícil voltar o elástico de novo ao mesmo ponto. Apertá-la muito é cruel para o tendão de Aquiles. Para isso, você deve fazer pequenas costuras em cada lado do calcanhar, para prendê-la. Assim a 'cordinha' só vai puxar dali em diante, o que não machuca o pé (se não houver exageros, né?).

Para facilitar a costura dos elásticos, vire a aba de trás da sapatilha. Conte um dedo da costura do calcanhar da sapatilha. Faça isso com cada lado. Costure o elástico. Se quiser, pode prender a 'cordinha' nesse momento, passando a costura do elástico por ela. Cuidado para não entortar o elástico. Compre um elástico bom, para que ele não 'relaxe' após tempo de uso. Algumas pessoas aconselham costurar com fio dental encerado. Eu nunca tentei isso não. Após isso experimente a sapatilha para ver se está muito apertado ou muito frouxo. Antes de costurar, o elástico deve ser mais apertado, pois após o processo este ficará mais justo.

(Novidade) Aqui vão algumas dicas práticas para quem usa sapatilhas de ponta. Isso já deve ter acontecido com você. Comprou uma sapatilha novinha, costurou as fitas, e os elásticos, mas quando você foi calçá-la ela ficou caindo do seu pé. Xiiii! Isso já aconteceu comigo. Perdi os R$ 40,00 que havia investido nela e tive que comprar outra. Hoje em dia a estou usando, através de um pequeno macete que minha professora ensinou. No calcanhar, deve-se costurar uma alcinha, com um pequeno elástico, de mais ou menos 3 cm. Faça as costuras na parte de fora da sapatilha, para que não machuque o calcanhar. É um pouco anti-estético mas funciona bem! Depois de fazer isso calce a sapatilha. Cruze as fitas na frente. Quando fora passar as fitas por trás, na primeira volta, passe cada uma por dentro desta alça, e amarre a sapatilha normalmente. Dificilmente sua sapatilha vai voltar a cair do seu pé! =)

(Novidade) Aprendi também outro truque. Este serve para acomodar melhor a fita no pé. Às vezes amarramos as fitas bem direitinho, mas quando olhamos para nossos pés, vemos que elas estão com um pouco de folga, não é mesmo? Esta dica auxilia este problema. Preste atenção. Costure a fita normalmente. Calce a sapatilha. Cruze as fita na frente, e vá com elas até o calcanhar. Corte-as nessa altura. No lugar do resto da fita costure um elástico. A medida vai depender do tamanho do seu tornozelo. Cuidado para não colocar um elástico muito apertado e prender a circulação. Depois disso amarre os elásticos como se amarrase as fitas normalmente. A vantagem de ter as amarras assim é que elas folgam ou apertam quando necessário, deixando sempre a fita no lugar certo. É algo discreto, mas bem legal. Tente você! Até mais!

 

permalink

***** As primeiras pontas  (Como escolher minha sapatilha de ponta...) escrito em quinta 15 outubro 2009 08:50

Muito bem! Depois de muito tempo de ballet sua professora (ou professor) te libera para dançar com sapatilhas de ponta. Você então, muito contente, corre até a sua loja preferida de dança e empolgada, escolhe a sapatilha mais cara, mais bonita, no seu número. Aí, quando você vai calçar, que desastre! Calma, não é assim tão fácil escolher a primeira sapatilha de ponta não. A maioria de nós que já subiu nas pontas teve uma decepção ao comprar um par. Aqui estão algumas dicas para que você não se precipite e tire o máximo de sua sapatilha nova.

Peça conselhos de gente que tem experiência, pode ser sua professora ou alguma bailarina mais velha. Ela vai te dar sugestões de marcas, baseada no formato de seu pé, de seus dedos. Tudo isso conta. Daí você chega em casa e fala com seus pais sobre isto, para que eles não se assustem depois com o preço das sapatilhas.

É hora de ir à compra. Infelizmente, aqui no Brasil a maioria dos atendentes de loja de dança não entendem nada de nada do assunto. Estão lá apenas para vender, e na ânsia de fazê-lo, podem te levar a comprar gato por lebre. Não caia na lábia deles. Se você não estiver muito segura de como a sapatilha deve ser, leve consigo alguma amiga que já entende do assunto. Ela pode te abrir os olhos antes de você efetuar a compra. E além disso, talvez seus pais entendam do assunto tão bem quanto o vendedor.

Muitas marcas de sapatilhas de ponta são feitas à mão, o que pode levar à uma pequena diferença de tamanho entre dois pares com números iguais e mesmas marcas. Portanto se você, por exemplo, calça número 37, e o primeiro par ficou um pouco apertado não compre logo o 38. Veja outro número 37 da mesma marca. Pode ser um problema desses acontecendo.

Alguns dias antes da prova e da compra, corte suas unhas dos pés. Isso pode evitar que ao calçar as sapatilhas aconteça algum desastre com elas. Perceba que o número daquele seu tênis pode ser diferente do de uma sapatilha.

Ao provar, leve em consideração que a sapatilha não pode estar nem frouxa nem apertada. É importante que o seu pé fique confortável lá dentro. Posicione o pé aberto no chão. Veja se não fica 'sobrando' pano nas laterais de seu pé. Se estiver, ela está frouxa. Não a compre pensando 'Ah, assim é bom que poderei aproveitar no futuro'. Isso é uma ilusão. A sapatilha pode machucar seu pé, você cair de mau jeito e aí tchau tchau aulinhas de ponta.

Faça alguns testes. Com as duas sapatilhas calçadas faça segunda posição em plié. As pontas dos dedos devem encostar levemente no 'gesso'. Agora coloque um dos pés em posição de ponta com o outro pé ainda no chão e sem forçar a ponta. Se seu pé 'afundar' muito na sapatilha, ela está grande. Faça relevé em primeira posição. Assim a pessoa que a acompanha pode ver se definitivamente é aquela a sapatilha. Por favor, se você tiver um pé muito forte pode dispensar este teste. Você corre o perigo de 'quebrar' a sapatilha e assim ter que pagar dobrado.

É muito importante que a linha da sapatilha fique bonita com o seu pé, formando com ele um único objeto de dança. Se você mais tarde for usar ponteira, experimente a sapatilha com ela. Pode ser que com elas o sapato fique mais apertado que o normal e assim impossibilitando você a dançar mais livremente.

Pronto, agora você já tem sua sapatilha, hora de partir para a costura!

permalink
|

Abrir a barra
Fechar a barra

Precisa estar conectado para enviar uma mensagem para sofias2

Precisa estar conectado para adicionar sofias2 para os seus amigos

 
Criar um blog